Site Meter

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Alemanha escandinava

por desvela, em 19.04.11
O Goticismo foi uma corrente escandinava que procurou recuperar o passado dos povos escandinavos, quase completamente ignorado. No final da Idade Média existiam registos das invasões vikings, mas era especialmente obscuro o passado anterior. Resistiu um relato bizantino de Jordanes, à época de Justiniano que relacionava os Godos à Escandinávia, nomeadamente reportando um rei mítico Berig que teria conduzido o seu povo para terras polacas. Seriam esses Godos, coligados com Romanos, que travariam o avanço Huno na Batalha dos Campos Catalaunicos, já em território Gaulês.

Um dos promotores da ligação entre os Godos e os Escandinavos foi Nicolaus Ragvaldi (arcebispo de Upsala) que no Concílio de Basileia em 1434 terá levantado uma pequena polémica relativamente aos lugares. Argumentaria que os lugares deveriam respeitar a prevalência dos bispos suecos, como legítimos descendentes dos Godos originais... ao que a delegação espanhola teria replicado que o valor estava nos Visigodos e Ostrogodos que tinham tido a iniciativa heróica de invadir o Império Romano.

Começa aqui a ligação dos Godos à Escandinávia e só posteriormente à Alemanha...
Ao contrário do que é normalmente considerado, os Romanos devem ter tido um controlo quase completo da Alemanha. É aliás claro que os Romanos não referenciam a península escandinava... e o seu mundo terminaria numa Germania de sentido lato. 
Se a fronteira germânica seria de alguma forma bem definida pelos Alpes no lado italiano, já não seria assim na parte gaulesa, onde só as florestas delimitariam alguma fronteira natural entre França e Alemanha... Tal como Adriano decidiu construir um muro para evitar os Pictos escoceses, e dada a suposta ameaça permanente, seria estranho se os Romanos não empreendessem um projecto dessa envergadura.

A revista alemã Der Spiegel publicou em 2008 o relato de achados romanos num campo de batalha 100 Km ao sul de Hanover. Para além de armamento, encontraram-se ainda moedas romanas.

Também há registos de moedas romanas na Dinamarca. Estes achados de moedas poderiam ser explicados por comércio, mas mais dificilmente se explica a larga penetração romana em território alemão, pelos artefactos de guerra. À luz da história oficial, após a vitória de Armínio (ou Ermínio, ou Hermann) sobre Varo na Batalha de Teutoburgo os Romanos nunca teriam conseguido ou até mesmo tentado passar o Reno. Estes artefactos vêm contar outra história...

A ausência de referência à Escandinávia e este avanço Romano, sugerem que a Germania poderia ter sido a Escandinávia. Isto parece estranho, mas também parece estranho o mapa de João de Lisboa que coloca uma Alemanha na posição da Escandinávia.
O nome Alemanha associado à Escandinávia (mapa de João de Lisboa)

Ou seja, quando os bispos suecos referiram no Concílio de Basileia essa ligação de Godos à Escandinávia, seguiam uma linha perdida na sua própria história.
A questão sueca e dinamarquesa será mais complicada do que a norueguesa. Se considerarmos um nível do mar ligeiramente superior, à época romana, uma boa parte norte da actual Alemanha estaria coberta por água, ou seria bastante pantanosa... e isso aconteceria igualmente com grande parte da Suécia, Finlândia e Dinamarca. Apenas a montanhosa Noruega deveria manter uma configuração semelhante. É aliás em Alta, na Noruega que é possível encontrar pinturas rupestres:
Pinturas rupestres em Alta, na Noruega

Parece plausível que os Romanos mantivessem um domínio sobre a maioria dos territórios da actual Alemanha, e o seu combate com os Godos poderia ser na Escandinávia, ou melhor, nos territórios dinamarqueses e alemães, que na altura seriam pantanosos ou formados por multiplas ilhas.

A migração para sul pode ter sido motivada por um decréscimo acentuado de temperatura...
Não nos devemos esquecer que todos os registos antigos apontam essencialmente para vestuários leves, em gregos e romanos, que dificilmente serviriam para suportar um inverno, mesmo mediterrânico. 

Houve um arrefecimento progressivo, que terá tornado inóspitas regiões mais a norte.
A migração escandinava acaba por ser bastante efectiva através das incursões vikings... e o apogeu dessa perturbação será a concessão da Normandia. É a partir da Normandia que Guilherme e Eustácio II vão liderar exércitos para conquistar a Inglaterra em Hastings.
Os reis normandos acabam por definir uma sua história em território europeu, com enorme influência nas dinastias inglesa e francesa, bem como em Nápoles e Sicília.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32


1 comentário

De Anónimo a 03.05.2011 às 20:18

Caro Alvor

Pode parecer uma ideia parva...
Mas será que o Alvor consegue quatro Mapas:
Um que nos dê uma ideia aproximada do nível das águas e do clima da Terra, no tempo de Moisés, outro há mais ou menos 2 mil anos, outro no tempo de Nabucodunossor, e outro na época da Guerra de Troia?
É porque os registos dos vários autores, quando descrevem trajectos e paisagens, indicam como já percebemos, um sentido muito diferente do que nos foi contado.
Talvez uma simulação do nível das águas e das temperaturas ajude a Vêr mais claramente.

Da Fonte

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D