Site Meter

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Dólmens Caucasianos
Num comentário recente (anónimo - Paulo Cruz), aparece uma informação muito interessante sobre dólmens que podem ser vistos na parte russa do Cáucaso. 
thelivingmoon.com/43ancients/02files/The_Case_for_Hobbits_Caucasian_Dolmens.html
(que remete as imagens para um site russo - http://lah.ru/mast/zth.htm )

Não parece haver grande informação sobre o assunto, nem datação associada, mas parece-me tratar-se de um conjunto que faz de facto lembrar o visto na Grota do Medo, pelo que o comentário ajusta-se muito bem. 
Acresce aqui, como particularidade distintiva, que não me lembro de ter visto antes, uma pedra de entrada com uma abertura circular:



Distribuição dos dólmens na parte nordeste do Mar Negro (pontos vermelhos).
(imagens em thelivingmoon.com)

O comentário apresenta ainda links para outras estruturas que revelam pedras de grande dimensão, mas nem sempre é tão claro fazer a distinção entre origem natural e intervenção humana, como neste caso dos dólmens.


Cultura Vinca. Tabuletas de Tartaria.
Do outro lado do Mar Negro, na parte ocidental... se considerarmos o Mar Negro alagando as planícies e entrando na montanhas da Transilvânia e Balcãs - entre a Roménia, a Bulgária e a Sérvia, encontramos os vestígios da chamada Cultura Vinca
"Máscara" bem conhecida da Cultura Vinca

Nessa região (Tartaria-Roménia e Karanovo-Sérvia) foram encontradas as chamadas "Tartaria Tablets", com umas pequenas inscrições datadas de c. 5000 a.C. e que parecem ser o registo mais antigo de escrita

Tabuletas de Tartaria e Lista de Símbolos distintos encontrados


Cavernas de Pestera Coliboaia (Roménia) e Magura (Bulgária).
Ainda nessa região ocidental ao Mar Negro, vamos encontrar duas cavernas com inscrições rupestres de características algo diferentes.

Por um lado temos desenhos muito semelhantes aos das cavernas do Sul de França e Ibéria:
Caverna de Pestera Coliboaia (Roménia)

Por outro lado temos desenhos com um estilo mais semelhante ao que encontramos em Bhimbetka (India) na Caverna de Magura (Bulgária):

Caverna de Magura (Bulgária)

Caverna de Kapova (Rússia)
Apesar de não atingirem a espectacularidade das pinturas do Sul de França ou Ibéricas, encontramos pinturas rupestres na Rússia (Urais) com o mesmo tipo de traço na representação
foto de Ivan Shkalikov - via donsmaps.com/kapova.html

Parece-me haver uma grande lacuna na divulgação destas cavernas (esta, de Kapova é conhecida desde os anos 1960), porque leva-nos a pensar que a grande qualidade de representação rupestre era quase exclusiva da região europeia à volta dos Pirinéus. Os exemplos de Kapova e Coliboaia mostram que não era bem assim. Havia uma ligação cultural que se estabelecia da Ibéria aos Urais (pelo menos), uma zona típica de expansão indo-europeia.
Pode-se dizer que os Urais estão longe do Mar Negro, mas mais uma vez recordamos os mapas que mostram como que isso não seria assim com um aumento do nível das águas.

Caverna na Crimeia
Para terminar, numa altura em que se fala da Crimeia, encontrámos esta notável imagem, algo perdida na wikipedia, mas que tem como referência "Cave Art in Crimea".

A imagem é tanto mais notável porque parece invocar um aparecimento brilhante, de forma solar, que surpreendeu um grupo (à esquerda), a que depois se segue uma pose de veneração desse astro/objecto (à direita). Uma possível interpretação é a conjugação dos fenómenos do Fogo de St. Elmo com Raios Globulares (muitas vezes tidos como Ovnis). Porquê? Porque junto à enorme bola da direita está a figura de um veado com as pontas iluminadas numa cor alaranjada e isso é sabido acontecer com o fogo de St. Elmo (acima da bola esquerda, há outro veado com a mesma representação).
Conforme se pode ler na wikipedia:
Physically, St. Elmo's fire is a bright blue or violet glow, appearing like fire in some circumstances, from tall, sharply pointed structures such as lightning rods, masts, spires and chimneys, and on aircraft wings. St. Elmo's fire can also appear on leaves, grass, and even at the tips of cattle horns. Often accompanying the glow is a distinct hissing or buzzing sound. It is sometimes confused with ball lightning.
Raios globulares (ball lightning) - figura de 1901
A Crimeia é um caso de montanhas que definiriam uma ilha, caso houvesse esse aumento do nível do mar. Isto para fazer notar que não há apenas a questão do nível marítimo ter sido mais baixo (como atestado pela Caverna de Cosquer), mas também deve considerar-se a presença da maioria das cavernas em locais de maior altitude, em regiões que não seriam inundadas.

Nota adicional (21/03/2014):
Não deixamos de notar que esta manifestação do fogo de St. Elmo nos cornos dos animais pode ter dado assim origem a um culto específico cuja tradição ainda encontramos em festas espanholas:
Toro embolado
Em Espanha, nalgumas comunidades, ainda se realizam festividades em soltam um touro com os dois cornos com bolas de chamas - é chamado o Toro Embolado (ou Bou Embolat, em catalão):
Esta manifestação, de origem desconhecida, pode exorcizar justamente este aspecto que poderia ser considerado sobrenatural, quando era vista a presença do fogo de St. Elmo nos cornos dos animais. 
Em Portugal, a canção "vaca de fogo" dos Madredeus ilustra uma tradição algo semelhante, mas ligada hoje apenas a festival pirotécnico.

Não deixa de ser notável como a inscrição na caverna da Crimeia é suficientemente clara e elucidativa para poder explicar, de forma muito convincente, a origem desta tradição.
Interpretação natural da ilustração na Caverna da Crimeia.

Nota adicional (22/03/2014)
Sobre outras estruturas na Crimeia, o Paulo Cruz enviou novos links relevantes:

O primeiro é genérico, no que se pode misturar com turismo arqueológico. O segundo procura relacionar uma estrutura subterrânea com uma eventual pirâmide soterrada.

Aproveito ainda para colocar um outro link significativo:
Kings Mound - associado ao Rei Leuco I (séc. IV a.C.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:49


12 comentários

De Paulo Cruz a 21.03.2014 às 00:13

Boa noite!

Caro alvor,fui eu que coloquei todos esses link´s em anonimo...Neste momento voçê é o Deus para mim e a mais Deuses por cá(Maria da Fonte,José Manoel e Amélia Saavedra),tenho pena de um desses Deuses estar irado...O motivo para o anonimato é o receio. Dei varias ideias e fui mal compreendido,peço desculpa de algo. Só gostava que me explicasem que durante muitos seculos foram avistados focos de luzes na maldita Lua e esses senhores não tinham acesso ao youtube,seriam Lunaticos?

A Lua está longe de ser um mundo inerte e sem vida.
 
Muitos séculos de observação notaram occurencies na superfície lunar , que assumem a forma de brilhos , névoas, flashes e iluminações similares. Eles tornaram-se mais popularmente descrito como Lunar Transient Phenomena ( LTP) , graças ao famoso astrônomo Patrick Moore, que cunhou a frase . Ela engloba grande parte todos esses sinais gravados de atividade agora geralmente pensado para ser vulcânica na natureza.

Os povos antigos em todo o mundo realizada a lua e os seus eclipses periódicos em reverência e , para muitos, era uma fonte de adoração. Deste surgiram inúmeros mitos e lendas intrigantes , incluindo a noção firmemente defendida por muitos gregos que este pequeno vizinho da Terra era habitada também . Luciano de Samósata , embora sírio, foi amplamente considerado um humorista e lyracist grego.
 
Ele primeiro escreveu sobre suas viagens para que " grande país no ar " em um trabalho publicado com o título: 'True History ' .
 
Embora mais ficção que realidade, disse o conto de uma viagem em um veleiro realizado no alto por um turbilhão para a lua e uma reunião posterior com os seus habitantes ; alegou ser muito parecidas com as da Terra.

Em 1516 Ludovico Ariosto escreveu um poema épico em que o tema foi uma viagem lunar por meio de " chariet firie " . O astrônomo Johannes Kepler , que publicou suas famosas "leis de movimento planetário ' entre 1609 e 1618, também escreveu ' Dream ' , um livro cheio de fantasias e visões com base na ciência do dia , que incluía a idéia de habitantes da lua . Foi no mesmo ano, 1634, que Luciano de trabalho original de Samósata foi publicado na Inglaterra.

Agora, a idéia de vida em outros mundos estava começando a formar a sério e bispo Francis Godwin perseguido este tema , quatro anos depois , quando ele escreveu: " The Man in the Moon ' . Ele gravou as aventuras de um espanhol fictícia , Domingo Gonzales , que treinou grandes aves para uma viagem cheia de acontecimentos que o levaria 11 dias . Tão popular era essa e outras histórias que as viagens de lua apareceu em mais de 200 contas publicadas durante o século 17 .

Lua- homens eram uma raça emergente e seu mundo estranho era se tornar o objeto de crescente interesse e especulação. Isso levou os astrônomos respeitados, tais como Sir William Herschel dedicar muito do seu tempo a observar a superfície lunar.
 
Ele próprio gravado em duas noites consecutivas , em abril , 1787 três manchas brancas brilhantes no lado da luz de terra da lua que ele concluiu apenas poderia ter sido vulcões. Em 1822 o astrônomo alemão Franz von Paula Gruithuisen anunciou que tinha descoberto uma "cidade lunar " possuir " muralhas gigantescas escuras" . Estes eram para ser identificado mais tarde como consistindo de nada mais do que sulcos superficiais ao acaso .

De Paulo Cruz a 21.03.2014 às 00:16

Era astuto repórter americano Richard bloqueio que se tornou a primeira pessoa a reconhecer uma oportunidade para a fama e fortuna pessoal , quando em 1835 ele enganado com sucesso o New York Sun e seus leitores . Em agosto daquele ano, o jornal era publicar a primeira de suas contas surpreendentes alegando que Sir John Herschel , filho de William , estava usando um novo telescópio lunar revolucionário em um local na África do Sul e por isso tinha observado criaturas cabra -como ambling sobre a a superfície da lua .
 
O conto gradualmente se desenrolou durante a próxima semana, as edições sucessivas do Sol realizado descrições cada vez mais coloridos da flora e da fauna , também ilhas, rios, pássaros e animais . Enquanto isso, o pobre Herschel permaneceu alheio a esses eventos.

Bloqueio possuía uma frase da virada bacana e capitalizou as limitações impostas à comunicação no início do século 19 . Ele ordenhou -lo por tudo o que ele valia a pena a brincadeira continuou , primeiro enleando jornais rivais e , em seguida, mesmo eminentes cientistas em ambos os lados do Atlântico.
 
Leitores avidamente absorvido cada palavra e foram cativados pelas descrições floridos de grandes obras supostamente forjado sobre a superfície lunar , como este :
"Uma cadeia elevado de pirâmides em forma de obelisco ou muito delgados de pé em grupos irregulares, cada uma composta por cerca de trinta ou quarenta torres , cada uma das quais era um quadrado perfeito . "
Bloqueio coroado sua realização literária , uma semana depois , introduzindo na narrativa um relatório colorido dos habitantes lunares.
 
Essas criaturas aladas peludas se dizia ser de quatro metros de altura e " coberto, exceto no rosto, com o cabelo cor de cobre curto e brilhante, deitado confortavelmente em suas costas. O rosto, que era de uma carne de cor amarelada, era um ligeira melhoria sobre a de um orangotango . "

Um jornal rival , posteriormente, expôs as coisas inteiras como sendo uma farsa , embora tenha demorado até meados de setembro, antes de o jornal The Sun , que se tornou parceiros dispostos no engano , a contragosto pertencentes a ele. Herschel por sua vez era aprender dessa duplicidade algum tempo depois e continuou suas observações no Cabo aparentemente um pouco divertido com as reivindicações e seguir furor , tanto na América e na Europa.

Observadores Lunares , como WHPickering passou muitos anos , na virada do século este mapeamento que ele próprio muitas vezes descrito como " canais " presente na aparentemente constante mudança paisagem da lua. Estes labirinto de linhas foram observados para cruzar misteriosas manchas escuras, muito à maneira dos canais marcianos mais famosos que foram recodificados por Shiaparelli e anunciou ao mundo em 1877.
 
Pickering passou a alegação de que ele havia identificado vegetação , juntamente com o " rio- camas" e vulcões ativos , ou gêiseres . Do seu ponto de vista nas colinas da Jamaica durante 1919-1924 o astrônomo acreditava que ele era testemunha da passagem migratória de pequenos insetos ou animais , em sua travessia de lazer da área ao redor da lua Eratóstenes cratera.

Ao longo dos últimos 200 anos, muitos observadores lunares têm relatado testemunhar a breve aparição de névoas inexplicáveis ​​, formas de nuvem -como , brilhos e flashes em um mundo cinza aparentemente sem vida . Walter H.Haas , que escreveu em 1942 que os pontos brancos de Sir William Herschel na Lua poderia ter sido o alargamento impacto de um grande meteorito, se observou uma " luminosidade leitosa " presente na parede da cratera Tycho .
 

De Paulo Cruz a 21.03.2014 às 00:16

Astrônomo FHThornton relatou ter visto " uma nuvem de vapor esbranquiçado ocultando detalhes de alguns quilômetros", uma noite de fevereiro, em 1949.

Nesse mesmo ano , o engenheiro espanhol Sixto Campo promovido a sério a teoria de que uma civilização tecnologicamente avançada uma vez travaram uma guerra nuclear contra si mesmo sobre a superfície lunar. Annihilation seguido rapidamente por tudo que ele imputados e as crateras resultantes permanecem como testemunho do holocausto em um mundo agora morto. No entanto, fica vermelho continuar a ser observado na região do pólo norte da lua e azul brilhos enevoadas foram periodicamente observou perto crateras no pólo sul .

Astrônomo russo NAKozyrev , gravou através espectrogramas numerosos incidentes de fenômenos transitórios lunares vermelhas , particularmente na cratera de 80 metros de largura conhecido como Afonso. Foi neste local em 1965 que a sonda Rangers finais 9 pousou .
 
Aristarco não é apenas uma das formações mais brilhantes na lua , é responsável por mais de metade do número de TLP relatados e tem sido uma fonte comprovada de emissões gasosas.
 

Sombras lunares estranhas


O primeiro dos dois incidentes misteriosos que eu escolhi aconteceu na noite de 3 de Julho de 1882. Por 45 minutos os moradores do Líbano , Connecticut, foram brindados com uma exibição lunar bizarro :
" Duas protuberâncias luminosos piramidais apareceu no membro superior da lua. Eles não eram grandes, mas deu a lua um olhar impressionante como a de uma coruja horned .... Estes pontos foram um pouco mais escura do que o resto do rosto da lua. Eles lentamente desapareceu poucos momentos depois de sua aparição, a da direita ... a desaparecer primeiro.
 
Cerca de três minutos após o seu desaparecimento dois entalhes triangulares pretos foram vistos na metade ... inferior da lua. Estes pontos gradualmente transferido para o outro ao longo da borda da lua, e parecia estar ... obliterando quase um quarto de sua superfície, até que finalmente se encontraram, quando o rosto da lua assumiu a sua aparência normal. "
Os " protuberâncias luminosos piramidais " trazer à mente a " pirâmide estranha de luz" visto em 1519.


Será que são VT´s(velhos terrestres) ou ET´s(extra terrestres)?Boa pergunta,não é?

Caro alvor,posso lhe pedir um favor?Quando pode fazer um trabalho sobre Tiahuanaco?A mostrar o calendario que existia há 12.700 anos e monstrar que de facto foi a Lua que deu o golpe fatal na anterior civilização,se quizer eu procuro mais coisas daquela zona. Tenho mais uns link´s para partilhar sobre uma piramide,não sei se conhece?Também de uma peça com 9000 anos.

http://www.niburu.nl/oudste-piramide-ter-wereld-op-de-krim/
http://www.bibliotecapleyades.net/piramides/coppens_pyramids04.htm

a tal peça

http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2579656/The-mysterious-9-000-year-old-magic-wand-FACES-carved-used-summon-supernatural-beings-Syria.html

Cumprimentos aos Deuses,em especial para a Maria da Fonte.

De Paulo Cruz a 21.03.2014 às 00:35

Para quem quizer ler o Don Wilson SpaceshipMoon que relata todos os avistamientos vistos durante seculos e o que é a Lua.

https://docs.google.com/file/d/0Bw3wlgSuTT4nbU5VSHhuc19BbUU/edit?pli=1

e George Leonard's Somebody Else is on the Moon que dá uma outra visão da Lua.

https://docs.google.com/file/d/0Bw3wlgSuTT4nMXJid2VGam1zN00/edit?pli=1

por fim um youtube com um potente telescopico que aparece uma ponte na lateral direito da lua...100% real e não é qualquer fabricação de um Lunatico,este tipo tem muitos videos da Lua.

https://www.youtube.com/watch?v=7g6hTHungkU

Desculpem de algo

De Alvor-Silves a 21.03.2014 às 03:11

Eh eh eh... caro Paulo, só você é que podia sair com um frase dessas!
Mas, não tenha dúvidas, ou acorda para outro tipo de consciência, ou não vai ter conhecimento diferente, seja ele dado por homens ou por deuses.

Com uma grande diferença, que eu não me canso de repetir... quem for demasiado guloso com o néctar do conhecimento, arrisca a esgotar o alimento.
Por isso, não há que ter mais olhos que barriga.
A maioria das pessoas não se apercebe que o principal alimento que tem não são as refeições, nem a posse, nem o poder, nem o controlo.
O principal alimento que temos é a insaciabilidade por novo conhecimento.
Se todas as refeições forem iguais, se a posse for sempre da mesma coisa, se o poder for sempre sobre os mesmos, e se o controlo for sempre sobre as mesmas coisas... no fundo, se tudo se repetir, você entraria numa monotonia a que não conseguiria resistir, arriscaria a entrar em depressão e dar em maluco.
Por isso, a principal qualidade é garantir que não lhe falta esse alimento... e procurar saber mais e mais, sem nexo, sem caminho, só leva a esgotá-lo.

Pode-se pensar que há uma quantidade impressionante de conhecimento, e portanto não se esgota. Não é assim.
Se andarmos a pescar aqui e ali, sem nexo, todo o conhecimento é semelhante, e a certa altura cansa. Não há grande diferença entre ter uns que dizem que a Lua é natural, outros que dizem que veio de fora, outros que dizem que tem lá ETs, ou ainda que é comandada por ETs. Se não for você próprio a distinguir a diferença, precisa dos outros para lhe dizerem, para se convencer se é de uma forma ou doutra. Ora, os outros podem ajudar, mas não se podem substituir. A certa altura tem que ser você mesmo a definir essa sua convicção sem precisar de consultar ninguém. Depois, por forma a ser honesto consigo próprio, pode procurar ver com os outros se há falhas ou não, e não repetir sempre os mesmos erros.

Relativamente a essa questão da Lua, como já lhe tinha indicado, escrevi um texto:
http://odemaia.blogspot.com/2011/05/moon-spots.html
que alude a esses avistamentos.

Ok. É estranho, mas não tenho mais dados. Há uma quantidade variada de hipóteses... podiam ser impactos de chuvas de meteoros, erros de observação, ou até mesmo a presença de algo na Lua. Simplesmente, eu sou mais pragmático. Como não posso avançar mais no assunto, sigo por outro lado. Não fico sempre a bater na mesma tecla.
Não há apenas um caminho, há múltiplos caminhos, e nenhum é necessariamente melhor que outro. O que não me parece bom é estar sempre a empancar no mesmo.

Dou-lhe um exemplo muito concreto. No Odemaia acabei de colocar um texto sobre a maçonaria, que tem uma obra imensa de Albert Pike que trata de muitos assuntos de que aqui falamos. Já deveria ter lido? Já. No entanto, não li, e não acho que tenha perdido nada por não ler. Segui um caminho diferente, porque não queria ser conduzido pelas conclusões do outro. Queria primeiro encontrar coisas que me levassem a essas conclusões, ou parecidas. Depois, irei ler.
A maioria do pessoal segue sempre o mesmo caminho. É ensinada por outros que lhes mostram as coisas de uma forma, e eles tendem a pensar da mesma forma.
Ora, é muito mais proveitoso seguirmos o nosso próprio caminho, e sermos confrontados com as questões. É muito diferente de ver os outros colocar as questões, porque duas pessoas podem ler a mesma coisa e terem ideias diferentes sobre o que leram. Agora, quando ler, já sei que vou ler com outros olhos, diferentes dos que tinha se partisse sem opinião e dúvidas próprias.

Mais importante do que andar a recolher informação é saber o que fazer com ela. A informação pode ser só ruído ou pode ajudar a encontrar o nosso caminho. Mas antes, é preciso saber minimamente qual é o caminho que procuramos. Senão qualquer informação serve, e tanto pode fazer seguir numa direcção como noutra, ficando como baratas tontas.

Obrigado pelos links sobre as antas do Cáucaso.

De Anónimo a 22.03.2014 às 02:08

Olá Paulo

Venho agradecer-lhe os cumprimentos, e pedir-lhe um favor.
Diga-me o título desse vídeo do telescópio, e o nome do autor. Pelo link, não chego lá.

Abraço

Maria da Fonte

P.S. Gostei muito do texto que referenciou sobre Tiahuanaco, e a Grande Catástrofe.

De Paulo Cruz a 22.03.2014 às 15:21

Olá,Maria da Fonte !

Já deu uma vista de olhos aos livros?Acho interessante o primeiro que nasceu da teoria dos dois cientistas Russos.

Há mais link´s das lendas de Tiahuanaco e um coloquei-o por cá...vou procurar-lo. Vou deixar um outro link e esta lá outro dos muitos videos feitos por ele. Neste que vou deixar aparece uma cúpla...

http://www.i-tube.net/video/058-moon-musings-star-base-on-the-moon

Cumprimentos....

De Paulo Cruz a 22.03.2014 às 15:40

Boa tarde!


Obrigado...já fui ao outro Blog e ainda não vi ao pormenor.


Bom fim de semana!

De Alvor-Silves a 22.03.2014 às 16:44

Paulo, sobre o homem do telescópio... já tinhamos falado sobre isso, no Odemaia. Já lhe disse que não vejo ali nenhuma ponte, posso perceber que se se quiser pode-se achar que é parecido com uma, mas na minha opinião não é nada a não ser montanhas lunares.

Quanto a Tiahuanaco já escrevi aqui um texto
http://alvor-silves.blogspot.com/2011/01/tiahuanaco-e-baalbec.html
e especialmente:
http://odemaia.blogspot.pt/2011/05/tiahuanaco-liliputiano.html
para que se perceba que não há nenhumas dimensões espectaculares, de grandes megalitos.
Ao contrário, Tiahuanaco é uma construção que parece até ter sido feita por pigmeus!

Quando considerar que o assunto merece revisita, terei todo o gosto em colocar novo material.

Cumprimentos.

De Alvor-Silves a 22.03.2014 às 16:57

Já coloquei os links sobre as estruturas da Crimeia. Obrigado.

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Março 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D