Site Meter

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Piri, Piri, Reis e Reinel

por desvela, em 08.03.17
Acerca dos recentes comentários de Maria da Fonte e David Jorge, sobre Piri Reis, notei que apesar de já ter falado desde 2010 várias vezes do assunto e até num comentário de 2013 ter deixado uma imagem comparativa entre o mapa de Piri Reis e o globo no Atlas Miller, os textos nos comentários acabam menos visíveis ao fim de algum tempo, e como então dizia... não há nada melhor do que colocar explicitamente a comparação para que se veja bem a coincidência entre os mapas de: 
- Reis & Rei-nel 


As 5 zonas identificadas em ambos os mapas são praticamente coincidentes.

O único mistério que permanece é o mapa de Piri Reis ter toda a publicidade e protagonismo, enquanto os mapas de Pedro Reinel são normalmente esquecidos... mesmo sendo idênticos.
Neste caso é tanto mais ridículo, quanto o mapa de Piri Reis mostra apenas uma parte do mapa mundi que está no Atlas Miller, que é mais completo (e tem co-autoria atribuída a Lopo Homem e Jorge Reinel).
Tanto mais caricato, quanto é até dito que o mapa de Piri Reis é baseado em mapas portugueses, e depois é esquecido convenientemente este mapa igual do Atlas Miller...  

Poderíamos dizer... ah, mas o mapa de Reis será 6 anos anterior ao mapa de Reinel. 
Até poderia ser, mas o mais natural é serem ambos cópias de um mapa anterior.

Conforme está extensamente descrito em 
http://alvor-silves.blogspot.pt/2011/03/piri-reis-oronce-fine.html
as inscrições do mapa de Piri Reis, sugerem que se referia a uma cópia do mapa que vinha do tempo de Alexandre Magno... ou até talvez anterior, dada a linha costeira!

Como voltei a falar da questão do alinhamento piramidal (num postal anterior), no mapa de Piri Reis está colocada uma rosa dos ventos sobre a ilha de Santa Helena, que evidencia a ligação, conforme ilustrei... Ainda mais ficou evidenciado que a linha de costa se adequaria a um baixo nível do mar, conforme podia ocorrer na Idade do Gelo:
 

Quanto à direcção que vem das pirâmides de Gizé, passa pelas ilhas de Fernando Pó, Príncipe, São Tomé, e Santa Helena... convém lembrar que passa depois pelo Estreito de Magalhães.

Ora, se o Estreito de Magalhães não é evidenciado no mapa de Piri Reis, está bastante evidente que no Atlas Miller há uma abertura (ou mesmo duas), que indiciam uma passagem exactamente no Sul da América, na posição do Estreito. As duas aberturas fazem sentido porque uma seria pelo Estreito de Magalhães e a outra pelo Estreito de La Maire (passada a Terra do Fogo).

O único inconveniente "destas coisas" é que o Atlas Miller é de 1519 e a passagem do Estreito foi feita por Magalhães em 1 de Novembro de 1520... mas também não é novidade que o próprio Magalhães dizia que seguia cartografia existente em Lisboa.

A última observação, a respeito do nome, é que não é de negligenciar que uma adaptação para turco do nome Pedro Reinel, fosse entendida como Piri Reis... e ainda que possa ter existido o almirante turco, e lhe tenha sido feita uma biografia, nada disso inviabiliza que tratassem o cartógrafo português como uma variante do mesmo nome. Afinal também no Ocidente os nomes árabes eram suficientemente alterados - Ibn Sina passou a Avicena, ou Al Quarismi passou a Algarismo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:02


13 comentários

De Anónimo a 09.03.2017 às 17:31

Caro da Maia,

Excelente comparação nesses 2 mapas, os meus parabéns.

Anexo mais 1 mapa, para formalizar um painel de comparação "cronológico" com os 3.
http://jcb.lunaimaging.com/luna/servlet/view/search?q=source_author=%22Maggiolo%2C%20Vesconte%20de%22&sort=normalized_date,file_name,source_author,source_title

Imaginemos que removemos a informação da projecção "polar", este mapa de 1511?? e apresentamos a Piri Reis o mesmo mapa sem essa informação. É notável que este mapa não está muito diferente do mapa de Piri Reis, inclusive a projecção "vertical" da Ilha Isla-bella (Isabella) [Maggiolo], Cipango (que não tem nada a ver com Japão embora haja quem pense que sim)[Piri Reis], e que em mapas muito anteriores [Pizzigano, Zuane - 1424] aparecia mais próximo de Portugal com o nome Antilha.

Outro factor importante é o facto de Maggiolo (o genovês) ter também interpretado mapas anteriores na montagem desta "planificação" polar. Isto porque, coloca o arquipélago dos Açores demasiado perto de Portugal,(falta de informação quanto à posição exacta do arquipélago) a sul introduz umas naus para desviar o olhar do contorno do Brasil, do qual ele não tem qualquer detalhe, simplesmente porque não teve acesso a essa informação, enquanto que na costa de Africa até à India (por ser mais fácil obter informação uma vez que já eram reconhecidas essas "descobertas" e o seu usufruto a Portugal), pública a informação de conhecimento "geral" dos copistas, como os centenas de nomes de terras até percorrer o contorno Africano.
Infelizmente, ao chegar ao índico Maggiolo depara-se novamente com falta de informação, e pinta a Ilha de São Lourenço (tal como a ilha de Isabella) a verde dando-lhe algum destaque mas atribuindo-lhe o nome que (o seu conterrâneo Marco Polo interpretou mal para Mogadisco) "Madagascar" (a wikipedia afirma que Madagascar não é de origem local mas sim centro-europeia medieval), não existem ilhas, nem atóis no índico, existe apenas aquilo sobe o qual ele recebeu informação ou de cujos mapas copiou.

Para mim, é óbvio que a origem das cartas usadas para a elaboração desta projecção foram muito próximas das que Piri Reis usou para o seu mapa mundi (do qual resta apenas um fragmento), no entanto, Piri pode muito bem ter usado a carta piloto de (Pero Rei-nel) para projectar o hemisfério Sul no seu mapa, uma espécie de fusão entre esta projecção de Maggiolo e a projecção da carta Hazine 1895.
Intencionalmente ou não, Piri acaba por fazer o que diz ter feito no seu mapa mundi (reduzir todas as cartas à mesma escala).
No entanto, não me parece que uma passagem de projecção polar para mapa "plano" tenha sido conseguida com sucesso pois os "erros" do mapa mundi de Piri Reis são quase uma transposição de projecções polares sem informação de que assim sejam."mal Isto abre caminho para um exercício lógico: "Mal interpretada"?!? = Se Sim, intenção...

Esta carta estará em breve na Biblioteca também.

Cumprimentos,
DJorge

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Março 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D