Site Meter

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Saramago (1922-2010)

por desvela, em 18.06.10
Caminho de Salomão (Fundação José Saramago)

José Saramago terminou o seu caminho de mortal, deixando-nos um valioso legado... descobri hoje este Caminho de Salomão, e como diria a sua mulher Pilar, um caminho pelo "Portugal Profundo" que é um profundo Portugal. 
Começa o caminho com Camões, quiçá complemento ao Ensaio sobre a Cegueira...
Faltou a Saramago escrever o Ensaio sobre a Mudez... ou se calhar escreveu, mas por naturalidade do título, ninguém o ouviu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58


11 comentários

De Anónimo a 19.06.2010 às 02:30

Poderia ter escrito sobre Lanzarote do Lago.
Cheguei a pensar que o fizesse...
A ele tê-lo-íam ouvido, e talvez Portugal tivesse recuperado a Memória Perdida.

Maria da Fonte

De AlvorSilves a 19.06.2010 às 11:46

Cara Maria da Fonte,

Foi viver para Lanzarote... não é?
Será que podia dizer mais?
Há quem esteja atacado pela cegueira, e dos que vêem, parece que lhes ataca a mudez...

- Já tinha visto este brasão (http://img.photobucket.com/albums/v11/alex54321/Brasao_Idenha.jpg), que parece invocar a Torre de Centum Cellas (http://fotos.sapo.pt/0G80CZrw57BGak5hDj3P/)?
- Já ouviu falar nas Ruínas de Água Radium (http://commondatastorage.googleapis.com/static.panoramio.com/photos/original/11257362.jpg)?

E depois, aos que ainda podem falar, fica outra mudez... a mudez de que tudo isto esteja votado ao abandono para esquecimento!

E o que podemos fazer, se até Saramago, e outros tantos, pouco puderam?...
Talvez como ele fez, indicar um caminho!

De Anónimo a 20.06.2010 às 03:40

Caro Alvor Silves

Não sou devota de entrelinhas.
Defendo firmemente a transparência, nas actos e nas palavras.
Nem todos sabem lêr as entrelinhas, e sinceramente, a Verdade não é para se sussurrar a medo, pelas esquinas.

É para ser dita em Alta Voz!

Se Saramago tivesse explicado o porquê de Lanzarote, em tempos Portuguesa, e nos fora tirada pelo Papa e entregue a Castela, A Católica, todos teriam percebido.

Se tivesse contado a História de Lanzarote do Lago, de Viviana - a Dama do Lago, de Artur Pendragon Penaschel e dos Cavaleiros da Távola Redonda, que nunca viveram na Britânia Inglesa, mas sim na Britânia Portuguesa, e que por essa razão, Dona Teresa, filha de Dom Afonso Henriques, a quem mais tarde, quando casou com o Conde Filipe da Flandres, chamaram Matilde, mandou a Crétien de Troyes, escrever "Parcival - O Conto do Graal", com base em documentos que ela própria terá fornecido; hoje, muitos mais se empenhariam em descobrir o verdadeiro Portugal.

O Portugal Megalítico de Centum Cellas, que óbviamente é uma construção muito anterior aos romanos, que muito provávelmente a devem ter tentado destruir.

O Portugal do Convento dos Frades Hieronimitas, na Pena de Sintra, mandado construir por Dom João II, adulterado por D. Manuel, e sobre as ruínas do qual, o maçon Fernando II, mandou construir o Palácio da Pena.

O Portugal do Hotel da Pena de Sortelha, ou das Termas de Caria, aonde curiosamente a Física polaca Marie Curie, se deslocou, fosse pelos sais de Rádio, que se encontram dissolvidos na água das Termas, fosse por um motivo mais obscuro.

Não me pergunte a mim, o que podemos fazer, porque, como inúmeras vezes tenho repetido, para mim, só existe um caminho:

Espalhar a Verdade aos Quatro Ventos!

Maria da Fonte

De José Manuel CH-GE a 20.06.2010 às 04:32

Olá,

Paz à sua alma, visionei o vídeo que já tinha visto e deu para confirmar o que era Saramago para mim, trabalhei benevolamente para o PCP num festival de cinema com muitos filmes da URSS que montei e projectei no Alvalade, e passei uns quinze dias acampado no parque de campismo do PCP, não sou nem simpatizante nem militante, isto é para que entendam que conheço bem o meio e sei como funciona a mentalidade e raciocínio dos seus militantes e por isso nunca li um único livro deste escritor, que se inspirava (segundo ele) no filosofo analfabeto do seu avô, se bem que não seja preciso ser-se letrado para filosofar, como o foi o grande poeta Maomé que ditou o seu Alcorão depois de entrar inúmeras vezes em transe místico com a cara tapada, sinceramente não compreendo como deram um prémio Nobel a este falecido escritor, como não compreendo como pode haver uma deputada na Assembleia da República como a Odete Sousa se não me engano no nome, nem vou compreender como vai Saramago parar ao Panteão Nacional ao lado de uma fadista que não devia lá estar tão-pouco. Mas existe um grande medo em Portugal em relação ao PCP e tudo o que gire à sua volta, Saramago não era um homem brilhante inteligente a meu ver se bem que também não fosse burro mas subtilmente chamava burros aos que não visem as coisas como ele as via e tentava impor sorrateiramente.
Da sua obra literária não sou consumidor, poderia ter lido Caim se não o tivesse ouvido dizer que é ateu com uma convicção férrea que contrasta com a suas fortíssimas raízes católicas cristas que dizia ter, ora isto é uma ambiguidade sorrateira que me fez não ler o Caim, Saramago estava aparentemente muito agarrado à vida e esposa e ao material, faz-me pena de ver pessoas nestas condições terem de partir, disse que teve uma precessão extra-sensorial quando da sua antepenúltima próxima morte, viu o seu corpo numa forma de quatro pontos, pouco para mim, resta saber com o tempo porque puseram Saramago num pedestal, uma coisa disse que acredito ser certa "vou ser esquecido com o tempo".

O Padre Himalaya merecia ter obtido três prémios Nobel, e pergunto Aristides Sousa Mendes ou Padre Himalaya estão no Panteão Nacional? E Bartolomeu de Gusmão que tanta chacota recebeu dos lisboetas ao voar do Castelo de São Jorge ao Cais das Colunas? Ou o Panteão Nacional também sérvio para o cozinheiro da selecção nacional lá fazer um programa de Tv como os outros que fez em Mafra e na Ajuda?

José Manuel CH-GE

De AlvorSilves a 20.06.2010 às 05:51

Tinha uma grande mensagem... mas depois pufff!!
Enfim, repito, abreviadamente:
i) Estou de acordo com quase tudo e agradeço sempre a sua preciosa ajuda.

ii) Lanzarote: pertencia à Ordem de Cristo, desde Afonso IV (ou D. Dinis), é esse argumento que o Infante D. Henrique usa para a requisitar!

iii) Lanzarote do Lago e Britânia Portuguesa não conheço - por favor ajude numa referência/pista...

iv) Completamente de acordo que Centumcelli (aparece assim em foral de Sancho I) é anterior a romanos!

v) Centum Cellas está associado a Lúcio Cecílio.
Ora: Luso sucede a Siceleo, certo?
Por que não admitir que
Lucius Caecilius é a junção dos nomes
Luso Siceleo
Ou seja, seria um palácio de Siceleo terminado por Luso!

vi) Termas do Luso... Termas da Caria (https://sites.google.com/site/faceocultadeportugal/centro/termas-de-agua-de-radium)!
A construção que vemos é parecidissima com Centum Cellas, o tipo de construção é a mesma!
Pois... há acrescentos posteriores? Natural não é?... Mas notam-se bem, por exemplo, as colunas nas janelas!

vii) Não sabia da Pena, nem da Madame Curie...
Mas seria "Curie", ou as termas Curia ou Caria?
Então e a Cúria Romana?...

viii) Agua Radium vem do elemento Radium, ou será que é ao contrário, o nome Radium vem de umas termas de "Aqua Radium (http://books.google.pt/books?id=7fVbAAAAQAAJ&pg=PT148&lpg=PT148&dq=%22Aqua+Radium%22&source=bl&ots=Yows6bqMKR&sig=639YgQ1JgabymIr19dM-W0QlH80&hl=pt-PT&ei=tpkdTNaTJYvy0gTMqbyuDQ&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=4&ved=0CC0Q6AEwAw#v=onepage&q=%22Aqua%20Radium%22&f=false)"?
Justificar-se-ia associar-se isto a uma "fonte mítica"... como a fonte da juventude?

ix) Afinal que "Penas" são estas? São "Penas de Lamentos" ou são "Penas Judiciais", que estamos a pagar?
A Espada numa mão e a Pena na outra?

Parece-me que estamos a fazer o que podemos fazer, o resto acho que nos ultrapassa...

Abraço!

De AlvorSilves a 20.06.2010 às 06:05

José Manuel,

vi agora a sua mensagem.
Pois, Saramago foi controverso, a obra não me parece que o seja! Tem algumas ideias originais, mesmo quando vistas sem outras interpretações... basta ver ele destrói aquele ditado:
"em terra de cegos quem tem olho é rei", mostrando que numa terra de cegos, quem vê pode ser o mais desgraçado, caso veja infelicidade e seja impotente para a mudar.
Isso diz-me muito neste momento...

Quanto ao Panteão, como o povo diz:
"obras de Santa Engrácia"
(localiza-se justamente nesse sítio)
Os fantasmas dos que ficaram de fora são tantos, que a nossa assombração não parece terminar!

Abraço!

De Anónimo a 21.06.2010 às 06:25

Caro Alvor Silves

O problema da História dos 27 Reis Míticos da Hispãnia, do padre Mariana, são as datas.
Situam o início da época Pós-Diluviana há muito pouco tempo.
Aliás creio ser esse um erro comum, que nos dificulta a percepção da realidade.

Centum Cellas é um Monumento Megalítico.
O corte das Pedras em L, e a técnica de montagem sem o uso de argamassa, é típico do Megalitico.
Nunca mais se construíu assim. Ninguém o sabe fazer.

Lanzarote, pertencia à Ordem de Cristo, e antes da ordem existir?
Antes dos Templários existirem?
Sabemos que as Múmias são ruivas, como as do deserto do Taklamakan, e como os Faraós do Egipto.

Lancelote de Avalon, pai de Galahard de Avalon, foi filho de Eviana, Dama de Nanau, e de Elistos (Aella) Aurelianos Merlinus (Pendragon).
Eviana é por sua vez filha de Merowana da Turíngea, e de Sunno ou Suomar da Alemanha, e é irmã de Claudius Pharamond (Faomar) (Criritus), Padre Sálico, Tribuno Romano na Britânia,nascido na WestFália, que foi pai de Clovis, Rei dos Francos Sálicos (c.390d,C.), que será por sua vez pai de Meroveu, Rei dos Sálios, que dá origem ao nome da Dinastia Merovíngea.

Os Sálicos tinham-se unido em Confederação, daí o nome Francos, como sinónimo de Livre, para poderem enfrentar os Romanos.

Viviana de Avalon, nascida em Lanzarote, é tia de Ygrana Mor de Aquis ou de Avalon (Penasgel ou Penaschel), mãe de Artur ap Yrth Pendragon Penaschel, bisneto de Ambrosius Aurelianus - Santo Ambrósio.

Morgana, é por sua vez filha de uma neta de Pontius Coelius, Dux Romano, e de Marcianus Gallus ap Gwrast, nascido em Múrcia, Governador de Nova Anglia (c.420 d.C.), que estava casado com Ygrana, mãe do Rei Artur.

Todos têm ascendentes comuns a Amalieus, Rei dos Ostrogodos, avô de Amalarico Balthes,pai de Gosvinda, que casa com Athanagildo, Rei da Hispânia (c.525 d. C.).

Esses ascendentes, são Sybila Gambara de Párthia, e Guiugnol(Juwngkos), cerca de 77 d.C., um militar, embaixador chinês enviado a Roma.
in Rodovig Org

Pelo que provávemente as Penas, além de Penas são Penhas (Rochas ou Penhascos), e Briga é um Castro, ou seja uma Fortaleza no Alto de Um Monte.

E a nossa assombração, como diz o José Manuel, não parece ter fim, e provávelmente já vem do tempo da Fonte da Juventude. Da primitiva.

Da Pré-diluviana.

Maria da Fonte

De AlvorSilves a 22.06.2010 às 02:05

Maria da Fonte:

Obrigado pelas informações, essa base de dados Rodovid.org baseia-se em informações dos cronistas, mas de que época?
É que uma das críticas à nossa mitologia de Tubal e descendência, era a pouca fiabilidade dos cronistas citados. O que era ridículo, pois entre eles encontravam-se os que usam para outros "factos" históricos! Mas, enfim... já sabemos como isto funciona, não é?

Umas observações:
- Se toda a informação aponta para uma data recente do dilúvio, por que não considerar essa hipótese? É que tudo isto está encadeado, e muitas datações geológicas foram feitas usando os registos históricos "oficiais"...

- Centum Cellas pode ser megalítico, mas de um megalítico sofisticado... ou seja, acho que é bastante diferente da cultura que fez dolméns ou cromeleches!

- Não sabia que também havia múmias ruivas nas Canárias. Mais fácil e seguro, do que a cor do cabelo, seria a tentativa de traçar o DNA, não?

- Todo o planalto submarino, das Canárias à Madeira, e a parte chamada Meteora, é muito estranha... mas aí parece que já entramos naquilo a que Damião Castro chama "tempo escuro"... e quanto mais longe, mais difícil é de encontrar sustentação.

- Quanto à parte que conta de Lancelote/Lanzarote (o nome é o mesmo, estamos de acordo?), e da Dama do Lago, parece ser coisa bem mais recente, pós-romana. Está a tentar ligar as Canárias à história de Avalon?
Não faz mais sentido ligar Avalon à Terra Nova, ou à América, até às Caraíbas?

- Sim, os nomes Pena e Penha parecem muito semelhantes, mas sempre houve este som particular "nh" na Hispânia, e muito distintivo. É mais parecido Pena com Phena do que Penha e Pena, de acordo com os registos antigos (sec. XVI) de fonemas.

- Ainda de acordo com esses registos (tenho que fazer um post sobre isso...), uma palavra como Castro poderia derivar Castlo... Castelo!
Quanto a Briga, julgo ser uma coisa distinta... e que foi usada para cidadela.

- Quanto à assombração... é o nosso fado! Pelos vistos apenas de uns tantos "carolas", pois os outros não se preocupam muito, e não ligam ao que lhes dizemos!

Abraço!

De Anónimo a 22.06.2010 às 04:59

Caro Alvor Silves

A construção de Centum Cellas é semelhante a Tiwanaco.
As Antas são seguramente muito anteriores.

Lanzarote, a Ilha, é anterior ao Lendário Rei Artur e ao Cavaleiro Lancelote de Aquis ou de Avalon, e aos outros onze Cavaleiros da Távola Redonda.
Mas Viviana de Aquis ou de Avalon, a Dama do Lago, a guardiã da Espada da Justiça, nasceu em Lanzarote, e foi tia do Rei Artur, e tia por afinidade de Lancelote de Aquis.
Esta, é a razão porque Lanzarote faz parte das brumas de Avalon.

As Múmias das Canárias são como a Ilha, muito mais antigas, caucasianas e ruivas.
E existem nas Canárias pirâmides Escalonadas, ao estilo das da América, mas mais simples, pelo que o Elo é indiscutível.
E Lanzarote é como a região de Lisboa. Vulcânica!
E tudo se interliga.

Até porque a Távola Redonda não era uma Mesa, era uma Távola gravada em caracteres Pré-Rúnicos. A "Tábua do Destino", guardada por Ibraim Amenmose, herdeiro do segredo de Enock, e Patriarca de Judeus e Muçulmanos, conhecido por Abrão, de Uruk, ou será Urik? E onde estava gravado todo o Conhecimento da Humanidade desde o tempo anterior a Noah, ou Noé.

Gardner, por exemplo acredita que esta Távola do Destino, está associada à Tábua Esmeralda do Antigo Conhecimento.

É evidente que os Reis Portugueses, de formação Hermética Rosacruz, sempre souberam o que lá estava escrito.

Só que com D. Manuel, os Rosacruz são perseguidos, e institui-se o Governo da Maçonaria Materialista, em oposto ao Rosacrucismo Espritualita, de que Dom João II foi O Príncipe Perfeito.

Até hoje!

Com a brilhanteza que se tem visto.

Quanto ao Rodovid Org, baseia-se no DFA, ou The Descent from Antiquity Project, é norte americano, e envolve Genealogistas, Genéticistas, Antropólogos, Historiadores etc, que examinam e validam dados Genealógicos e Textos, no sentido de resolver alguns mistérios que envolvem as linhagens humanas e a identidade de pessoas e grupos considerados Lendários ou Mitológicos, devolvendo-lhes o seu lugar na História.
Existe ligada Site uma extensa lista de Bibliografia para consulta.

Maria da Fonte

De AlvorSilves a 23.06.2010 às 06:07

Cara Maria da Fonte,

por acaso tinha associado Centum Cellas a Machu Pichu...
Porquê?
- Porque Tiwanaco é mais sofisticado, com figuras humanas incrustadas.
- Ao contrário, Machu Pichu também exibe construções com janelas, e não me parece ter nenhuma representação ou identificação pictórica. A datação de Machu Pichu... pois, é sempre discutível (pedra é pedra!)

Ou seja, não excluo a hipótese de uma civilização atlântica que tenha lançado bases nos dois lados. Os incas apenas se refugiariam lá, ou não, por saberem da existência de uma civilização primeva.

Estamos de acordo que a Távola (ou Távora...) significa Tábua, ou ainda Tabela/Índice. É frequente encontrar nos escritores do Séc. XVI a designação "Távola das máterias" (tipo "Table of contents").

É engraçado que avançamos ambos quiçá demasiado depressa em hipóteses, às vezes diferentes, outras vezes semelhantes...

Há o Ebro e os Hebreus, e também há Luso e os Lusitanos!
Afinal, a Távola das Matérias ficou completa com o Radium e com o Uranium extraído das zonas da Serra da Estrela. Não sei o que o Pedro ou a Madame da Cúria têm a ver com o assunto (não há documentos que comprovem a vinda dela).

Creio que havia um historiador que dizia que a Península Ibérica tinha sido lugar de destino e não de passagem! Talvez tivesse razão...

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Junho 2010

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D