Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Santa Cláusula

08.04.11
Dissidências, querelas, guerras, foram associadas a uma questão sobre a natureza de Cristo.
Não houve apenas combate entre religiões... uma questão milenar atravessou o cristianismo, causando profundas feridas civilizacionais por motivo de diverso entendimento teológico.
Falamos primeiro do Arianismo, e depois do Cisma entre as igrejas Romana e Ortodoxa.

O problema é essencialmente filosófico e reside na aceitação da Trindade, cujo entendimento escapará a muitos cristãos. Um problema académico filosófico transforma-se num problema letal.

É só no Séc. XX que o Arianismo vai ser confundido com uma questão racial. 
A história do arianismo estava ligada à cisão do cristianismo provocada por Arius de Alexandria, conforme já foi referido.
A questão da identificação de Deus a Cristo, a um Homem, encerra contradições aparentes, que foram levantadas por Arius, e consideradas heréticas no Concílio de Nicéia em 325 d.C.
Não foi por isso que a linha de pensamento de Arius deixou de estar presente na História. 
A revolta de Nika, esmagada por Belisário, opunha os verdes monofisistas (aceitando apenas a parte humana de Cristo), aos azuis conservadores (que aceitavam a dupla natureza, divina e humana, de Cristo). O arianismo surgiu ainda entre os Suevos, durante o seu período obscuro - talvez depois ignorado por essa mesma dissidência. O arianismo esteve ainda ligado à Alemanha através dos Cavaleiros Teutónicos.

Há alguma controvérsia sobre se São Nicolau (de Mira) teria ou não estado presente no Concílio de Nicéia, dado o seu nome não estar presente na lista. No entanto, corre também a forte tradição que teria sido ele a conduzir os trabalhos, e que teria chegado a bofetear Arius de Alexandria.
Nessa tradição, São Nicolau aparece como herói que sustém a heresia de Arius e dos seus seguidores, e impõe a Santa Cláusula da Trindade de Cristo. 
Seria exagerado colocar aqui o epíteto "Santa Cláusula" que é omitido, não houvesse a Cláusula Filioque, que aborda o mesmo tema. É claro que a tradição associa ainda a São Nicolau a distribuição de presentes pelas crianças, e que no Séc. XIX ficou instituído o nome Santa Claus, foneticamente lido como Santa Clause. Não é assim nos países latinos, usando-se a designação Pai Natal. O nome teria difícil justificação cristã, sendo associado a São Nicolau... porém junta os dois aspectos essenciais da Cláusula - a junção entre o Pai e o Filho - expresso no nascimento, no Natal.
São Nicolau de Mira (Séc. IV)
terá defendido a "Santa Cláusula" da Trindade

A Cláusula Filioque foi um outro assunto teológico sobre a Trindade, que provocou divisões. Esta cláusula do papa Leão I originou a cisão entre as igrejas Romana e Ortodoxa. Foi inicialmente aceite pelo Concílio de Calcedónia em 451 d.C., mas foi alvo de dúvidas e de uma disputa decisiva em 1059 d.C. entre Miguel Cerulário, patriarca de Constantinopla, e o Papa Leão IX. A Santa Cláusula Filioque impunha que o Espírito Santo emanasse não apenas de Deus, mas também de Cristo. As cláusulas da Trindade obrigavam a uma equivalência entre Pai e Filho.
Não vamos aqui discutir a validade das posições, até porque isso levaria a assuntos de índole filosófica que são normalmente omitidos, mesmo nas abordagens ao solipsismo.

Não sendo um assunto que estivesse claro nos Evangelhos, e não constando por isso como assunto colocado por Jesus Cristo, a questão pertinente será compreender como um assunto de índole filosófica vai afectar tão profundamente a fé cristã. A posição de Arius não negaria o carácter divino, apenas colocaria Jesus como uma encarnação, mas numa posição não igual a Deus.
Jesus seria filho de Deus, e não Deus... dificilmente a maioria dos católicos verá aqui uma heresia insanável. Convirá não esquecer a frase final, que consta nos Evangelhos de Mateus e Marcos, proferida por Jesus, quando se refere ao abandono do Pai.

Haveria muitos temas para controvérsia mais mobilizadora de opiniões e paixões populares, do que um tema de difícil compreensão filosófica, que serviu como mobilizador de populações e exércitos.
A questão colocar-se-ia a um nível diferente... se no entendimento judaico se aguardava o Messias, no entendimento cristão também se aguardava o Messias, mas numa segunda vinda, neste caso de Jesus Cristo. A sua natureza, humana ou divina, seria cuidado para a actuação na vinda futura.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:40


Alojamento principal

alvor-silves.blogspot.com

calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D