Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Falo em Muralhas

10.09.17
As 6 fotografias seguintes são de muralhas de diversos edifícios históricos, espalhados pelo mundo.
Uma é de Cuzco no Perú, onde as muralhas impressionam pela perfeita junção, duas são da Grécia, e as outras são de Portugal, Itália e Japão.
O exercício será identificar qual é qual, dadas as seguintes imagens:

 

 

 
Muralhas no Perú, Grécia (2), Portugal, Itália e Japão.

O exemplo parece-me suficiente para esclarecer que a forma de construção de grandes muralhas, todas elas de grande dimensão, não diferiu muito em culturas e épocas razoavelmente distintas. Todas as zonas podem ter a característica de serem bastante sísmicas, e terem levado a opções de maçonaria em que o perfeito alinhamento rectangular não foi seguido, talvez por essa construção ser mais estável perante oscilações do solo. 
Três das construções terão menos de mil anos (Portugal, Perú e Japão), mas as restantes, de Itália e Grécia, podem ter até 3 mil anos, ou mais. 
Os exemplos da Grécia são os mais antigos, e vêm de um templo em (i) Delfos e de (ii) Paleo Castro, em Agios Adrianos, na Argólida, zona de influência de Micenas e Argos. Aliás poderíamos incluir também partes das muralhas de Micenas, o que leva os exemplos gregos para mais 3 de mil anos.
O exemplo de Itália vem de Alatri, uma cidade não muito longe de Roma, na região da Lázio, e onde se pensa que as muralhas podem ter origem ou influência dos Etruscos, e muito mais de 2 mil anos. 
O exemplo de Portugal é do Castelo de Sortelha, cuja datação não será muito diferente da construção do Perú, em Cuzco (ou Cusco), que pode ser anterior à chegada dos Incas (no Séc. XIII). Finalmente o exemplo do Japão é do Castelo Edo, em Tóquio, cujo construção foi iniciada no Séc. XV, mas tal como nos outros casos, pode ter origem numa estrutura muito anterior. Portanto a solução da legenda, começando em cima, à esquerda, será Agios Adrianos, Cusco, Alatri, Edo, Sortelha e Delfos.

Estes casos são uma breve ilustração, vários outros exemplos de "maçonaria poligonal" podem ser encontrados neste link: http://www.megaliths.org/browse/category/3

Para além de outros assuntos, que remetem a estruturas menos conhecidas, com as pirâmides gregas (caso de Heleniko, perto de Argos), ou até pirâmides australianas (caso de Gympie - ver também aqui), os diversos casos podem mostrar, ou pelo menos sugerir, que há demasiados pontos comuns em diversas estruturas espalhadas pelo mundo - e portanto podem servir para sustentar uma influência mundial global, por exemplo, por uma sociedade, ou contacto secreto, com esse alcance global.

E como os registos antigos tendem a ser alterados, voltamos ao caso da cidade italiana de Alatri, onde no Séc. XIX, Hullmandel desenhou as suas muralhas, e vemos a comparação com o que temos hoje.
 
Desenho de Hullmandel no Séc. XIX e a mesma entrada no Séc. XXI.

No topo da porta (porta minori) estão desenhos, supostamente de 3 falos, que hoje em dia praticamente deixaram de ser notados... ainda que lá estejam. Seja por razão de pudor ou outra, o legado pode ser considerado inconveniente, ainda que houvesse uma tradição de bom presságio (ver Acropoli di Alatri). Aliás, mesmo na Muralha de Adriano, que separava a Britânia da Escócia, encontram-se símbolos fálicos esculpidos. Por outro lado, naturalmente, na ilha de Delos, um grande santuário dedicado a Dionísio teve todos os símbolos fálicos destruídos (ver wikipedia) - ainda que estes não fossem casos tão discretos quanto um falo em muralhas...


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:54



Alojamento principal

alvor-silves.blogspot.com

calendário

Setembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D