Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Operação Tocha

25.05.16
Gastão Ferraz, o espião
Não são muitos os que conhecem o nome Operação Tocha e ainda menos os que sabem do famoso espião português Gastão de Freitas Ferraz, sendo que tudo isto não se passou agora, mas sim há quase 75 anos, no contexto da 2ª Guerra Mundial.

A Operação Tocha consistiu num ataque combinado das forças aliadas no Norte de África, em 8 de Novembro de 1942, em Marrocos e na Argélia, visando cercar a exército de tropas alemãs africanas - o Africa Korps. O sucesso desta operação militar levou à rendição completa do Africa Korps, seis meses depois, em Maio de 1943.

O nome de Gastão de Freitas Ferraz foi amplamente divulgado em 3 de Março de 2009, quando a imprensa internacional foi instada a contar a história através dos seus jornais. Por exemplo:
  • dailymail.co.uk Revealed-Allied-invasion-North-Africa-saved-dramatic-arrest-spy
  • telegraph.co.uk Enigma-machine-helped-Royal-Navy-to-intercept-German-spy
  • spiegel.de Der Spion, der beinahe die Alliierten stoppte
  • dn.pt o-portugues-que-espiou-para-as-forcas-de-hitler
  • rtp.pt secreta-inglesa-ponderou-afundar-navio-portugues-para-informacoes-nao-chegarem-aos-alemaes

(as notícias portuguesas são já de 4 ou 6 de Março), revelam os detalhes da informação após abertura de ficheiros classificados do MI-5 britânico.

A história não é nada de especial... aparentemente os alemães pagavam 1500 escudos/mensais a Gastão Ferraz, um radio-telegrafista do navio Gil Eanes por informações relativas à posição dos navios aliados no Atlântico Norte. O navio Gil Eanes acompanhava as expedições da grande frota portuguesa que pescava bacalhau ao largo do Canadá, e servia de navio-hospital. 
Acontece que Gastão Ferraz percebeu os movimentos aliados, e preparava-se para denunciar a Operação Tocha aos nazis, já que o engodo seria pensar que se tratava de um desembarque na Europa (Itália e/ou Noruega), quando na realidade o desembarque ocorreria em África (Marrocos e Argélia). 
Segundo as notícias veiculadas, o espião português teria sido denunciado pela intercepção de comunicações pela máquina Enigma, uma semana antes da invasão, e a importância da detenção foi considerada ao ponto de poder ter invertido o curso da guerra, se comprometesse a Operação Tocha. Aliás, os ingleses consideraram mesmo a hipótese de afundar o Gil Eanes, caso não tivessem podido prender Gastão Ferraz, que acabou depois por ser libertado no final da 2ª Guerra.

Surge esta história a propósito da notícia que apareceu no final do dia de domingo:
http://observador.pt/2016/05/23/espiao-portugues-preso-em-flagrante-delito
já que no dia seguinte, parece que só a imprensa nacional noticiava este novo caso de espionagem, de Frederico Gil, um filósofo maçon, empregado pelo SIS, que alegadamente teria revelado segredos nacionais aos russos. 
Bom, como desde o tempo de Cristovão Colombo (segundo alguns um espião de D. João II), que não se conhecia bem o grande interesse de potências estrangeiras nos segredos nacionais, ficámos mais descansados ao saber que afinal o SIS não tinha mais segredos do que coisas da NATO... ainda que nos fique a dúvida sobre a confiança que a NATO depositaria no SIS, depois de Silva Carvalho no caso Ongoing
Porém, parece que não restam grandes dúvidas neste caso - afinal o filósofo andava interessado em russas, ou mulheres de leste (algo muito suspeito em Portugal...), e como qualquer bom espião, partilhava secretamente o seu interesse pela Rússia na sua página do facebook
O The Telegraph sinaliza agora que o caso é ainda mais ridículo, porque ao contrário do habitual, o espião do lado russo nem sequer tinha imunidade diplomática, e assim foi também preso! Portanto, para não restarem dúvidas, deveria ter mesmo um cartão de identificação como espião ao serviço de Putin.
visitas de 26/4 a 25/5/2016
Para nos juntarmos a estas provas notáveis que a imprensa manda cá para fora, observamos que no último mês tivemos um número elevado de visitas da Rússia, talvez porque Putin se preparasse para revelar aos portugueses que tinha sido a NATO a orquestrar o 25 de Abril... um golpe perigosíssimo na opinião pública nacional, como se viu.
No entanto, atendendo a que o maior número de visitas se realizou nas últimas semanas, ultrapassando largamente o número de visitas portuguesas ou brasileiras, talvez seja mesmo um interesse filosófico!
Seja como for, acabaram-se as visitas russas desde domingo e pronto, assunto resolvido - os russos em Portugal não espiam mais!

Como se o ridículo não chegasse, basta considerar que desde a sua criação, o PCP é praticamente uma delegação russa em Portugal, pelo que pensar que há segredos nacionais que a Rússia desconhece, é um pouco como assumir o mesmo relativamente aos EUA ou Inglaterra. Aliás é sabido que no pós 25 de Abril a URSS nem teve que pedir segredos, quando os havia guardados, foram os próprios militantes portugueses que tomaram a iniciativa de os enviar...
Parece-me que fica o aviso aos operacionais do SIS - namoradas russas, nem pensar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:11



Alojamento principal

alvor-silves.blogspot.com

calendário

Maio 2016

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D